sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Na Tela: O Homem nas Trevas

Minnette e Lang: como ficar invisível para um cego?

Tenho um problema sério em ver filmes que entram em cartaz precedidos de elogios infinitos. O Homem das Sombras foi elevado ao posto de filme-de-suspense-sensação-da-temporada por público e crítica, especialmente por contar com um personagem cego, veterano de guerra que de vítima passa a ser vilão por apresentar uma certa queda pelo sadismo. A história é simples: um trio de jovens assaltantes resolvem assaltar uma casa em que descobrem que o proprietário recebeu uma grande indenização em dinheiro. O trio conta que o assalto será realizado rapidamente devido ao proprietário já possuir uma idade avançada e ser cego. No entanto, tudo se torna extremamente complicado. Os jovens atores Jane Levy, Dylan Minnette e Daniel Zovatto não chegam a cativar, mas também o roteiro não está preocupado em desenvolvê-los com o mínimo de coerência, são apenas adolescentes cabeças de vento que estão prestes a pagar os seus pecados nas mãos de um sujeito disposto a se livrar deles a todo custo, portanto, chega a ser covardia compará-los com a presença de Stephen Lang - um bom ator que nunca recebeu o devido reconhecimento. Lang nem precisa fazer muita muita coisa em cena, mas convence que não consegue enxergar e, mesmo assim, consegue se defender (ou atacar) os moleques que resolveram se aproveitar de sua situação. No entanto, o roteiro reserva algumas surpresas (e não faz a mínima cerimônia de descartá-las poucos minutos depois) que são ainda mais valorizadas pela direção esperta do uruguaio Fede Alvarez que mantém o ritmo vertiginoso do início ao fim. Imersa numa fotografia escura e de tensão constante, os fãs do gênero não irão reclamar, mas se você esperar algo mais pode ficar decepcionado, especialmente pelo final que deixa espaço para uma descarada continuação. 

O Homem nas Trevas (Don't Breathe/EUA-2016) de Fede Alvarez com Stephen Lang, Jane Levy, Dylan Minnette e Daniel Zovatto. ☻☻

Nenhum comentário:

Postar um comentário